sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Futebol Amador

FARROUPILHA 50 ANOS - NOVO CAMPO



Roque Baungartner e Adini Kuyven, 
onde se localizava o primeiro campo,
 hoje lavoura de trigo. Ambos fizeram 
partes das primeiras formações do Farroupilha.

Um novo campo é planejado ao lado do existente em terras do próprio Carlos Kuyven. Máquinas da Prefeitura trabalharam para nivelar o terreno, pois o mesmo possui declive acentuado. Com a troca do Governo Municipal, o projeto do novo campo, não encontrou respaldo do poder publico e não foi concluído. Por volta de 1971/72, com a chegada da Operação Tatu, ou simplesmente o início da mecanização agrícola, a família Kuyven, transformou o potreiro em lavoura. E, então a família Reckziegel, cedeu um espaço em sua propriedade no gramado do seu potreiro para a nova sede dos jogos, e assim, dar continuidade a equipe. Avenir Reckziegel, que atuou por muitos anos no Farroupilha, revela que o futebol, na sua época, era um passatempo. Era o momento da juventude de se reunir aos domingos. Disse que as pessoas trabalhavam nas lidas agrícolas durante a semana, pensando no encontro de domingo em torno do campo de futebol. Então, ali se reunia a comunidade, atleta, dirigente e torcida para vivenciar aquele mágico momento. Era a forma das pessoas na comunidade interagir, de forma sadia.

Havia a ala feminina, uniformizada, com as soberanas, rainhas e princesas. Ao lado do campo de futebol, tinha um campo de vôlei, que atraia as moças para a prática deste esporte. Elas também seguiam o Farroupilha em excursões para outras localidades e municípios. 

Ala Feminina do Farroupilha, com as Soberanas.


Avenir lembra ainda, que quando fundaram o Farroupilha ele era um garoto de 14 anos e o clube mantinha somente as categorias A e B, não oportunizando espaço para a gurizada atuar no mirim.

Equipe de Aspirantes em 1974, no campo da família Reckziegel

Nenhum comentário:

Postar um comentário